Conheça as empresas que aderiram as criptomoedas

A partir do momento que as criptomoedas dominaram o mercado digital no país, muitas empresas passaram a se adaptar ao novo mercado. Com isso, vamos passear um pouco sobre quais empresas aderiram as criptomoedas nos últimos tempos.

Aliás, muito se engana quem pensa que apenas pequenas empresas ou revolucionários estão nesse time. Afinal, muitas gigantes nacionais entraram no mercado de ativos digitais.


Criptomoedas na área de entretenimento

O mercado de cartões de crédito

Criptomoedas e o ramo alimentício


Criptomoedas na área de entretenimento

Começando com o mercado mais “provável” para o crescimento de criptomoedas, as empresas de entretenimento tomaram a frente e adaptaram seus modelos de negócio. Afinal, normalmente essas empresas lidam diretamente com usuários ativos de redes sociais e que buscam inovações.


A primeira e maior empresa representando esse meio é a famosa Twitch, plataforma de streaming online que hoje é a maior do planeta. Atualmente, a Twitch possui um tráfego diário superior a 26 milhões de pessoas. Assim, em 2020, o bitcoin foi a criptomoeda escolhida como ponto de partida.


O uso de criptomoeda na plataforma ficou para a possibilidade da doação aos usuários streamers. Além disso, ainda na área de jogos, a BigFishGame foi outra empresa a entrar no ramo, sendo assim a primeira oficialmente de jogos.


O mercado de cartões de crédito

Contrariando todas as expectativas e apostas dos investidores, as grandes empresas de cartão de crédito também entraram na briga pelo mercado digital. Dessa forma, a Visa e a MasterCard impulsionam o mercado para uma mudança inevitável.


Em 2020, a Visa apresentou seu programa para que os bancos possam oferecer seus produtos usando bitcoin como moeda principal. E não só o bitcoin, mas vários outros ativos entraram na lista da gigante mundial e devem estar presente na nova aplicação.

Já a Mastercard deu um passo ainda maior e tirou sua participação apenas do papel, entrando na parte de transações. Assim, clientes da empresa já podem usar bitcoins para fazer transações, dependendo do fornecedor imediato da transação.


Criptomoedas e o ramo alimentício

O grande nome do mercado digital no ramo de alimentação sem dúvidas é a gigante Brands International. Sim, talvez você não a conheça pelo nome de mercado e a controladora de suas sucursais.


Entretanto, você com certeza já ouviu falar da empresa Burger King. Assim, na Venezuela, o fast food já aceita criptomoedas como forma de pagamento desde 2020. Além disso, já em 2019 a empresa na Alemanha permitiu a venda com uso de bitcoins.


É importante destacar que essas transações acontecem supervisionadas por um empresa do grupo chamada Cryptobuyer. Com isso, a empresa faz todo o processo de converter as criptomoedas em moedas locais, permitindo as transações sem complicações legais no país.


Além do Burger King, outra empresa do ramo a entrar no mercado é a StarBucks. Apesar de ainda ser discreto, a empresa anuncia desde 2019 seu interesse em entrar nessa lista de adoção as criptomoedas. Entretanto, até agora nada de fato foi implementado.

O que se sabe é que o pagamento por bitcoin já começou a ser aceito no Starbucks, desde que feitos via aplicativo Bakkt. Assim, fechando a lista nós podemos citar a Subway e o KFC.


A Subway possui uma história interessante: um de seus franqueados aceita o pagamento por criptomoedas desde 2013, época que as criptomoedas ainda nem estavam tão famosas assim. Entretanto, apesar desse salto prioritário, a empresa não colocou os planos tão para frente assim.


Já no KFC, o plano de atuação foi relâmpago. Ou seja, apenas em um espaço de tempo, e lá em 2019. Na época a empresa aceitou bitcoins como moeda de pagamento para um dos seus pratos mais famosos, e o resultado foi uma explosão na mídia e nas vendas da empresa.


Mas lembre-se: sempre que optar pela aquisição de criptomoedas, mantenha todas elas salvas no Trezor, pois é a carteira de criptomoedas offline mais confiável do mercado. A Brazil Electronics tem estoque com entrega imediata no Brasil. Esteja mais seguro com uma carteira de confiança.

...